Depois de superar a depressão que causou problemas em sua voz, Marina Lima afirmou em entrevista ao jornalista Bruno Astuto, da revista Época, neste sábado (19), que precisa se encontrar neste novo cenário musical. “As classes mais baixas começaram a aparecer. Isso é muito bom (…), mas preciso me encontrar”, disse ela, que acha que seu nível de arte hoje é diferente do seu nível de vida e que suas canções não chegam onde gostaria.

Mesmo assim, aos 56 anos, ela acredita estar em sua melhor forma. A artista já prepara um documentário intitulado Chegando ao Clímax com Marina Lima, e escreve as últimas linhas do livro Quais são as bases.

Só não se engane quem pensa que ela vai escrever revelações sobre drogas, sexo e rock. Além disso, Marina falou pouco sobre a pessoa quem está namorando e qual o sexo dela.

“Tô cansada de falar da minha sexualidade”, desabafou.

Sem mais artigos