Cleo faz barulho nas redes sociais por não ter medo de se posicionar. Nesta quinta-feira (19), a atriz se abriu sobre seu processo de desconstrução e como alguns relacionamentos podem manipular “sentimentos, sua cabeça e como você existia no mundo”, admitindo que já passou por esta experiência.

A artista explicou nos Stories ter mudado muitas opiniões após os 30 anos de idade, incentivando os seguidores: “a gente erra e não nasce desconstruído, infelizmente, seria maravilhoso. Minha desconstrução começou até um pouco tarde, eu diria. Foi bem depois dos 30, tipo nos meus 32 ou 33 [anos]. O que importa é a gente repensar e ressignificar as coisas”.

“Assumir para si mesmo que talvez você tenha feito algo no passado que você não faria hoje. Que você era totalmente dominada por opressões sociais e às vezes de alguns relacionamentos que manipulavam seus sentimentos, sua cabeça e como você existia no mundo. E eu com certeza fui uma dessas mulheres”, contou. “Mas eu sou ‘team piranha’ para sempre”, ressaltou, acrescentando as hashtags “machistas não passarão”, “desconstruída em construção” e “esquerdomachos são os piores”.

Para finalizar, compartilhou: “obrigada a todas as piranhas no mundo, vocês me inspiram”.

Sem mais artigos