Periguete ou piriguete é um termo que nasceu para apontar de forma pejorativa a mulher independente sexualmente, que se veste de forma provocativa e, em geral, está atrás de homens endinheirados. “A imagem é consolidada no imaginário popular com as panicats e as mulheres-frutas com seus vestidos justíssimos e curtíssimos e constrói-se a ideia de algo perigoso para as outras mulheres”, diz a psicóloga Fernanda Macedo, especializada em terapia de casais, para o Virgula Famosos. “É a antiga destruidora de lares agora personificada em atitude e roupas, a inimiga da regra entre amigas mulheres que diz que namorado de amiga minha é mulher. Esta personagem agora ganha contornos e características. No fim, é uma forma de controle”.

O filósofo Mario Sergio Cortella em depoimento para a revista TPM concorda com Macedo: “Quando você usa um apelido, você inferioriza alguém. No Brasil, as mulheres ainda são inferiorizadas. Por isso são chamadas de nomes de uma série de bichos. Com os homens é diferente. O único nome usado pejorativamente para eles é veado. Porque, quando um homem é chamado de galinha, isso não é depreciativo”.

Em sua tese  mestrado Piriguetes em Cena: Uma Leitura do Corpo Feminino a  partir dos Padodes Baianos, Clebemilton Gomes do Nascimento coloca que  “a mulher livre e independente, dona do seu corpo e do seu desejo é representada como a piriguete, uma construção discursiva que define o corpo e a sexualidade das mulheres que freqüentam os shows de pagode encenando as coreografias das letras, quase sempre alusivas ao seu corpo.[…] No entanto, trata-se de uma construção discursiva em aberto e está sujeita a ressignificações e/ou contestações nos demais contextos em que passa a significar”.

E foi isto que aconteceu com as periguetes, ela ressignificou, mudou de significado . “Era um termo pejorativo, mas as mulheres reverteram este preconceito e virou uma palavra de orgulho, o orgulho periguete. Ivete Sangalo fala que é periguete [ela disse em um show que era Periguete Sangalo]. Aí depois temos a Marcha das Vadias [movimento que começou em 03 de abril de 2011 em Toronto no Canadá] com as mulheres todas mostrando seu corpo como bem entenderem. E por fim, temos a consagraçnao de Suelen [personagem periguete de Isis Valverde em Avenida Brasil], a verdadeira it-girl do Brasil, na novela das 21h. quer dizer, dexou de ser algo ofensivo e virou motivo de orgulho para as mulheres”, esclarece para o Virgula Famosos a escritora e jornalista Nina Lemos, co-autora do 02 Neurônio – fanzine, livro e blog pós feminista.

A cantora Karina Buhr também acredita que o termo mudou e gosta de se identificar com periguete, além de ter feito um série de desenhos sobre “a tal personagem”.

 

A prova maior da mudança veio da declaração de Isis Valverde, a Suelen, em Avenida Brasil. “Eu me preparei para apanhar, mas só recebi abraços”, disse a atriz no Domingão do Faustão deste domingo (08). Sinal que ser periguete pode ser uma avanço para as mulheres.

Veja galeria acima com 10 periguetes de novela.

Sem mais artigos