Cristina Mortágua resolveu fazer um grande desabafo, na tarde desta quarta-feira (03), em seu Twitter e deixou muita gente curiosa. Ela começou comentando sobre algo misterioso, sem especificar qual era o assunto em questão.

“Atenção, nos próximos três dias vocês saberão a verdade de tudo, um veículo de comunicação terá acesso a toda verdade. Não façam julgamentos, respeitem a fraqueza das pessoas. Tem gente que é mais forte, outras estão cansadas e sem força. Mas vocês saberão de verdade quem eu sou e porque fui tão duramente julgada e me calei por esse tempo todo”, escreveu a ex-modelo.

Ela, que é mãe de um filho do ex-jogador de futebol Edmundo, também comentou: “Vocês vão ficar de queixo caído com tanta coisa que eu tive que engolir. Por pouco, quando eu estava grávida, não fui assassinada pelo Pedrão, quem conhece jogador de futebol sabe quem é o encostado. Ele me ameaçou de morte era como o Macarrão de Bruno [ex-goleiro do Flamengo], mas eu peitei e ameacei, pois tinha a imprensa do meu lado”.

Além disso, Cristina, que já se envolveu em polêmica com o filho, escreveu: “É normal uma mãe pagar um diploma sem o filho ter cursado? Os valores estão invertidos estão passando a mão na cabeça do filho e vocês vão saber quem e a mãe que não presta nessa história”.

A ex-modelo também defendeu a apresentadora de TV Adriane Galisteu que, segunda ela, foi julgada indevidamente: “A Galisteu passou o que passou na morte do Ayrton (Senna) sem dó nem piedade. Não deram a ela nem o direito de chorar a morte do homem que somente ela o fez feliz nos últimos meses de sua existência. É uma mulher admirável, descolada, bem informada, guerreira, mas marginal só avacalha a musa. Tinha necessidade daquela mulher linda ser barrada no enterro do homem que teve os dias mais feliz de sua vida ao lado dela? Galisteu uma apresentadora que se informa de suas pautas pra fazer um bom trabalho, enquanto outras entram no ar totalmente desinformadas, por preguiça ou porque a maconha não deixa”.

Sem mais artigos