Reprodução/Facebook/Fernando Eduardo

Tatá Werneck elogiou a ação de Paulo Gustavo de ceder sua conta no Instagram para a filósofa Djamila Ribeiro falar sobre racismo. Na tentativa de colocar em prática atitudes antirracistas, a apresentadora do “Lady Night” se inspirou no comediante e convidou a cantora e atriz Linn da Quebrada para ocupar suas redes sociais.

“Nesse momento de mobilização é fundamental que possamos dar passos adiante. Tô seguindo muitas pessoas novas e vendo que preciso aprender muito, principalmente em relação a pôr em prática atitudes antirracistas. Temos, sim, uma dívida histórica! Uma desigualdade profunda e uma sociedade moldada pelo racismo estrutural”, explicou Tatá em seu Instagram nesta sexta-feira (5).

“Quero aprender e aprender como posso pôr em prática. Porque aprender é lindo, mas se não tivermos mudanças conscientes e consistentes não haverá resultado eficaz”, ressaltou.

A comediante então anunciou que durante Junho, Linn da Quebrada “fará uma ocupação em minhas redes para trazer novos olhares e aprendizados para o meu e o nosso crescimento enquanto pessoas que podem e devem agregar nessa luta” escreveu.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Amei a iniciativa do @paulogustavo31 Nesse momento de mobilização é fundamental que possamos dar passos adiante. Tô seguindo muitas pessoas novas e vendo que preciso aprender muito principalmente em relação a pôr em prática atitudes antirracistas. Temos sim uma dívida histórica! Uma desigualdade profunda e uma sociedade moldada pelo racismo estrutural. Quero aprender e aprender como posso pôr em prática. Pq aprender é lindo, mas se não tivermos mudanças conscientes e consistentes não haverá resultado eficaz. Durante esse mês, @linndaquebrada, artista multimídia, cantora, atriz e compositora, fará uma ocupação em minhas redes para trazer novos olhares e aprendizados para o meu e o nosso crescimento enquanto pessoas que podem e devem agregar nessa luta.foto: Fernando Eduardo

Uma publicação compartilhada por Tata Werneck (@tatawerneck) em

Além de artista, Linn é uma ativista trans dos movimentos LGBTQ+ e negro. Você pode reconhecê-la das telas também: ela encarnou Natasha na série da Globo “Segunda Chamada” e conquistou um Teddy Award pelo documentário “Bixa Travesti”.

Em seu Instagram, Linn explicou que a proposta da ocupação das redes de Tatá é “expandir as informações sobre raça, gênero, corpo & vida. Lembrando que não é caridade, mas sim uma ação afirmativa que visa trazer ao debate nossas urgências & um real compromisso com o presente”.

Ela se disse “feliz, ansiosa e animada em poder falar com um público totalmente novo, e descobrir quais as fricções que esta ação pode provocar em todas nós”. Só no Instagram, Tatá Werneck possui mais de 41 milhões de seguidores.

Antes de finalizar o post, Linn avisou, em tom de brincadeira: “a partir de hoje me chamem de Linn Werneck; ou seria Tata da Quebrada?”

 

Ver essa foto no Instagram

 

Abrindo espaço para o diálogo e novas perspectivas, a @tatawerneck me convidou para uma ocupação nas redes dela durante esse mês. A proposta é expandir as informações sobre raça, gênero, corpo & vida. Lembrando que não é caridade, mas sim uma ação afirmativa que visa trazer ao debate nossas urgencias & um real compromisso com o presente. Estou feliz, ansiosa e animada em poder falar com um público totalmente novo, e descobrir quais as fricções que esta ação pode provocar em todas nós. Então, a partir de hoje me chamem de Linn Werneck; ou seria Tata da Quebrada? & me contem, o que vocês acham importante que eu produza enquanto conteúdo nas redes dela nesse momento? Fernando Eduardo

Uma publicação compartilhada por Linn da Quebrada (@linndaquebrada) em

Sem mais artigos