Amor à vida, novela das 9 da TV Globo

Ninho (Juliano Cazarré) e Paloma (Paolla Oliveira)

“Fiz de propósito! Ela não pode estar com tudo em cima, não
pode estar magérrima. Acho bom, porque estou aproveitando para comer bastante”,
disse Elizabeth Savalla sobre sua personagem em Amor à Vida, em entrevista
publicada nesta sexta-feira (07) no site da novela. Na trama a atriz vive a
ex-chacrtete Márcia, mãe de Valdirene (Tatá Werneck).

“De início fiquei bem assustada com ela. Tem tanta
coisa no entorno que poderia facilmente ficar caricato. Meu medo era esse.
Queria fazer dela uma pessoa comum, com sentimentos, para passar esse outro
lado. Está sendo superlegal fazê-la, estou apaixonada”, afirmou a atriz, que
possui mais de 30 anos de carreira.

“Não estou aqui pela fama, nem fico contando dinheiro. Acho
que o ator não pode ficar dissociado do público de maneira alguma. Tem que ir
ao supermercado, andar de ônibus… Não pode deixar de ser humano. A gente faz
diversos personagens e são nesses lugares públicos que se observa como são as
pessoas de verdade. Nunca deixei isso de lado”, disse ela, sobre sua profissão.

A respeito de contracenar com Tatá Werneck, Elizabeth contou
que sua preocupação era na hora de contracenar e, que, para ela: “tem sido uma
grande surpresa, além de ser uma graça de menina. Estamos em uma relação quase
que de mãe e filha atrás das câmeras”.

‘Ela não pode estar com tudo em cima’, diz Elizabeth Savalla que engordou para personagem em Amor à Vida

Sem mais artigos