Para quem pensa que o ator Carlos Machado, o Ferdinand, da novela Fina Estampa, da TV Globo, só vive da aparência e dos músculos, está muito enganado. O galã, aos 46 anos, falou em entrevista ao jornal O Dia, na noite deste sábado (01), sobre a morte da filha, da crença em Deus, do sonho de levar um casamento até o fim da vida e do assédio dos paparazzi.

Dentista e tenente da reserva da Força Aérea Brasileira (FAB), o galã revelou para publicação uma história de vida marcada por momentos de drama e fé. “Tive uma filha, chamada Luiza, que nasceu em 1990 e morreu em 2001. Em 15 de novembro próximo, ela faria 21 anos. Foi fruto de um namoro da época de faculdade. Mas um diagnóstico mal-interpretado, um erro médico, a levou antes da hora. Antes da hora para a gente. Graças a Deus já tinha a fé que eu tenho e acredito que ela esteja lá no paraíso, muito bem. E o fato está totalmente superado. A dor que ficou foi da saudade, que de vez em quando vem, e choro. Mas sei que ela está bem. Tenho essa convicção e sei que um dia vamos nos encontrar”, afirmou.

Carlos contou para o jornal que já chegou a ter provas de sua devoção ao vivenciar momentos sobrenaturais no palco certa vez, quando interpretou Jesus Cristo crucificado no teatro. “Uma nuvem invadiu o palco e não existia máquina de fumaça. A gente não via o chão. Isso foi uma coisa que ninguém soube explicar e tinham mais de 100 atores envolvidos. Teve um momento em que meus olhos se encheram de lágrimas e eu não conseguia enxergar direito. Estava meio embaçado e, na hora que eu comecei a ver de novo, as pessoas que estavam assistindo sumiram. No momento em que eu olhei, pensei: foram arrebatados? Foram levados para o céu? Sei lá… Mas quando comecei a enxergar, percebi que estava todo mundo ajoelhado atrás das cadeiras. Ali, senti a presença de Deus e também me ajoelhei”, disse.

Solteiro, o bonitão garantiu à publicação que ainda tem planos de ter filhos e subir ao altar. “Tenho vontade de me casar, só não encontrei a parceira certa ainda. Nunca me casei por isso. Sempre fui muito iludido com essa história de casamento. Sempre quis isso desde a primeira namorada. Casar uma vez só na vida e envelhecer com essa pessoa. Virar um casal de velhinhos amigos, pois a amizade é a coisa mais importante. Sempre namorei muito tempo, mas de uns dez anos para cá, a coisa está sinistra (risos). Está difícil, mas ainda tenho esperanças”, desabafou.

Assediado por fãs e fotógrafos de plantão, o saradão também falou sobre o assunto para O Dia. “Eu cumprimento, dou tchauzinho. Faz parte. E tem paparazzi e paparazzi. Meu personagem, por exemplo, fica o tempo todo de sunga na praia. E adivinha onde é que fica escondido o meu microfone? Na sunga! Às vezes, incomoda e eu quero ajeitar. Imagina a situação se um cara vai lá e fotografa isso… No dia seguinte, os jornais vão falar: ‘Carlos Machado com a mão frenética’. Se você quer ser ator, precisa saber que tem prós e contras. Mas na minha opinião, tem muito mais prós. O negócio é ser feliz e relaxar”, ensinou.

Sem mais artigos