Ter um escritório e arcar com todas as despesas é coisa do passado. Com o crescimento das “startups” (aquelas empresas com uma ideia na cabeça, em busca de um grande investidor), ou mesmo do povo que é autônomo e vive de “freelas”, tem crescido o número de espaços de “co-working”,  locais de trabalho coletivo que oferecem a infraestrutura básica para quem não pode ou não quer mais trabalhar em casa.

Os espaços compartilhados começaram a aparecer no Brasil há quase cinco anos, e hoje se tornaram uma febre. Eles representam uma resposta, a princípio, econômica, mas com o avanço do empreendedorismo, têm se transformado em lugares para estabelecer uma rede de contatos mais eficiente, sendo que alguns oferecem até cursos para quem quer ter seu próprio negócio.

“A ideia é oferecer além de um espaço de trabalho totalmente equipado, inspirador, acolhedor e produtivo, uma rede de contatos em diversas áreas que ajuda a alavancar os negócios de cada um e, muitas vezes, proporciona negócios até mesmo entre eles”, comenta Marcus Trugilho do Distrito.

Sem muita burocracia, eles conseguem dar uma cara mais “profissa” ao seu negócio, e muitos oferecem serviços como endereço físico, correspondência, e secretaria em geral. “Um dos diferenciais do espaço de co-working é dar um rosto mais corporativo ao seu negócio, eliminando assim aquela ideia de que ele funciona na sua própria casa”, avalia Tâmara Ferri Juliani do Link2U.

Veja alguns exemplos de espaços e os preços:

Distrito

Distrito

O Distrito fica na Rua Augusta, 3000, nos Jardins em São Paulo. Tem plano mensal a partir de R$ 99, e pretende ser um lugar para gerar negócios. Seus co-workers são desenvolvedores de software, designers, empresários, advogados, arquitetos, escritores, profissionais de marketing, startups.  + infos: distrito.me/

Link2U

Link2U

O Link2U está na Avenida Paulista, 2202, em São Paulo, além de toda a infraestrutura, funciona 24 horas/7 dias da semana, tem metrô na porta e com profissionais variados desde empreendedores, e prestadores de serviço como designers, jornalistas, advogados, consultores, tradutores, entre outros. Promove eventos para estimular o networking (rede profissional). Seu plano mais simples custa R$ 285 por mês. Fornece atendimento telefônico personalizado e endereço comercial. + infos: www.link2u.com.br/

B4i

B4i

O B4i está localizado na Rua Groenlândia, 808, no nobre bairro do Jardim Europa, promete uma segunda unidade na Avenida Paulista. Atende desde quem precisa somente de uma mesa e cadeira para trabalhar, com a infraestrutura completa de escritório até pequenas e médias empresas com salas privativas. Seu plano mais acessível custa R$ 600 por mês. + infos: www.b4i.com.br/

Impact Hub São Paulo

Impact Hub São Paulo

O Impact Hub São Paulo tem uma unidade na Rua Bela Cintra, 409 e outra na Rua Fradique Coutinho, 914, Vila Madalena. Voltado para empreendedores, gestores e lideranças focadas em sustentabilidade, negócios verdes, investimento de impacto, educação, energias limpa.  Faz parte de uma rede global e seus planos começam em R$ 80 por mês. + infos: saopaulo.impacthub.net/

Space 242

Space 242

O Space 242 está na Rua Estados Unidos, 242, nos Jardins em São Paulo, e tem três planos muito fáceis de entender e sem limite de horas: diário a R$ 70; semanal a R$ 350; mensal a R$ 950, com infraestrutura inclusa. + infos http://www.space242.com.br/

Estúdio Capanema

Estúdio Capanema

O Estúdio Capanema está localizado na Rua Barão de Capanema, 343, nos Jardins em São Paulo, e tem um sistema tipo pré pago com tudo incluso, menos computador, telefone e estacionamento. Plano de R$ 1099 mensais por posição ocupada. + infos: estudiocapanema.com.br/

Sem mais artigos