Em ensaio realizado para a edição de agosto da revista Alfa, Seu Jorge disse que está se despedindo do estilo samba rock e afirma que quer se apresentar com orquestras pelo mundo. Segundo ele declarou para a publicação, o seu álbum Músicas para Churrasco, lançado no último mês de julho, vai marcar sua despedida do ritmo que o levou ao topo das paradas. “Estou cansado de ser o único representante de um gênero que nem eu consigo definir. Posso fazer mais pela música”, desabafou.

Recém-separado da mulher, Adriana Cadorini, o músico se mudou para o bairro do Morumbi, em São Paulo, depois de morar por alguns anos no Pacaembú. Ainda em conversa com a revista, Seu Jorge revelou que quer virar erudito e que já estava compondo um álbum de voz e violão com orquestra, em parceria com o maestro Miguel Atwood-Ferguson, de Los Angeles. “Quero viajar o mundo com o maestro, a partitura e só. Tocar com todas as filarmônicas, depois vir para o Brasil. Imagina o prefeito de Nova York me recebendo? É isso que desejo para a minha vida”, confessou.    

O diretor da agência de comunicação Bigman Ralph Choate, que contratou o músico há dois anos para fazer duas campanhas da marca Pool, da Riachuelo, contou à revista que apenas Seu Jorge, além dos cantores Roberto Carlos e Ivete Sangalo conseguem a façanha de conversar com todas as classe sociais brasileiras. “É uma figura que não tem rejeição. Homens, mulheres, jovens, velhos, gays, héteros: todos simpatizam com ele”, afirmou o executivo.



Sem mais artigos