”Cansei de usar (maconha). Eu fumo até hoje, mas menos. A
legalização da maconha é uma questão de ‘quando’, não de ‘sim’ ou ‘não’. Droga
é assunto de saúde, não de polícia”, disse Marcelo D2 à Marília Gabriela,
durante entrevista para o De Frente com Gabi que deve ir ao ar neste domingo (30).
Durante a conversa, o músico falou sobre drogas, as recentes manifestações no
país e da carreira.

”Tenho participado das manifestações (populares). Na
verdade estou nessa há 20 anos. A gota d’água foram os R$ 0,20 centavos. Achei
isso muito significativo. Tomara que tudo isso chegue às urnas. Cada vez mais
os políticos estão cuspindo na cara do povo. Desde a vitória do Collor eu não
voto mais e prometi que não seria de partido nenhum”, afirmou o cantor.

Marcelo D2 disse ainda que ficou surpreso ao saber da morte
de Chorão, do Charlie Brown Jr. e, que tem medo da morte desde que tornou-se
pai. 

Sem mais artigos