Fiuk e Fábio Jr. têm muito mais em comum do que apenas serem pai e filho, morarem e comporem músicas juntos. Em entrevista para a revista Gol Linhas Amarelas Inteligentes, deste mês de agosto, o rapaz contou já ter passado por uma situação curiosa junto com o pai, ao avistarem um disco voador.

“Era meio deprimido, não acreditava muito nas coisas. Mas, ali, mudei completamente meu jeito de ver esse negócio. Tive certeza de que a gente não está sozinho. E isso faz toda a diferença”, disse Fiuk.

Já o cantor romântico falou sobre o sangue artístico que corre nas veias dos filhos ao comentar do caçula, Záion, de três anos, fruto de seu relacionamento com Mari Alexandre: “Meu mais novo nem sabe falar direito, mas já é cantor. Já vi que não vai ter jeito, mais um [artista] na família. Dos cinco, só a Kika [Krizia] nasceu dentro da casinha”.

Tainá não quis contrariar e resolveu seguir os passos do pai e do irmão. Ela irá lançar seu álbum como cantora, que sairá em dezembro deste ano: “Eu lutava contra cantar e atuar. Tinha medo de comparações, medo da influência. Mas agora resolvi assumir isso tudo – eu também sou feita disso. Estou atrás de testes para cinema, teatro e TV”.

Sem mais artigos