O que George W. Bush e Kanye West têm em comum? Aparentemente, nada, mas, na verdade, há uma polêmica relação. Em 2005, quando o furacão Katrina atingiu Nova Orleans, destruindo uma das mais importantes cidades dos Estados Unidos, o rapper criticou fortemente a lenta reação do então presidente dos Estados Unidos à tragédia, afirmando que “George Bush não se importa com as pessoas negras”.

Agora, ambos fizeram as pazes em entrevistas separadas mostradas pelo Today, programa da rede de televisão norte-americana NBC. Inicialmente, apareceu a imagem de Kanye West pedindo desculpas, pois “em uma situação de muita emoção, como aquela, os seres humanos nem sempre escolhem as palavras certas”.

Logo depois, foi a vez do ex-presidente, que garantiu: “Eu não tenho ódio. Eu não odeio o senhor West”. Em sua autobiografia, Decision Points (Pontos de Decisão), ele assegura que a passagem do furacão Katrina pela Louisiana foi o pior ponto de suas duas gestões, mas na entrevista o ex-presidente assegura que isso não ocorre apenas pela fala do rapper, mas também por toda a situação que envolveu o país.

Sem mais artigos