Intérprete da perua Clô em Passione, a atriz Irene Ravache falou sobre a época em que seu filho, hoje com 45 anos, teve problemas com drogas em entrevista à coluna Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo. “Você fica um franco-atirador em termos de religião quando um filho tem problema. A Mricy Trussardi (socialite paulistana) diz uma frase maravilhosa: mãe de joelhos, filho de pé”, desabafou a veterana à publicação.

Aos 66 anos, a artista falo ainda sobre a vida sexual na terceira idade. “Acho que dura (o casamento) por várias coisas. Amor é a primeira. E por teimosia e costume. Mas um costume gostoso. E porque é divertido também”, afirmou a atriz, casada há 39 anos com o jornalista Edison Paes de Melo. Segundo Ravache, a mulher “após uma determinada idade fica invisível”. Sobre envelhecer, Irene foi direta. “Se me perguntar: ‘você gostaria de ter um corpo melhor? Sim. De ter menos rugas? Sim’. Mas isso não me deixa desesperada”, respondeu. “Eu me acho harmoniosa. Eu não sou uma abelhinha trabalhadora, não me esforço. Sou preguiçosa, gosto de tomar um banho, comer brigadeiro que meus netos não comeram (risos)”, completou.

Sem mais artigos