Do contrário do que se pensava, não foi o problemático pai de Whitney Houston, o também músico Bobby Brown, que levou a falecida cantora às drogas. Michael Houston contou em um talk show americano, que foi ele quem apresentou drogas como craque e cocaína à diva, ainda nos anos 1980. A matéria está no site TMZ nesta terça-feira (29).

No programa Oprah Next Chapter, Michael esteve ao lado da mãe, Cissy, e admitiu que foi a primeira pessoa que apresentou drogas ao mundo de Whitney.

Agora, o homem diz se sentir extramamente culpado pela perda da cantora, que foi encontrada morta em fevereiro de 2012 em uma banheira de hotel de Beverly Hills com traços de cocaína no sangue.

“É doloroso… Sinto-me responsável pelo que eu deixei ir tão longe”, contou Michael, lembrando que nos 1980 drogas eram mais “aceitáveis”. No momento em que proferiu essa ideia, sua mãe se mostrou consternada.

Sem mais artigos