Um ex-funcionário de Michael Jackson depôs na quarta-feira (05) e viu uma cena no mínimo desoladora: os filhos do Rei do Pop viram seu pai morrer, segundo informa a People nesta quinta-feira (06).

Quando o médico Conrad Murray estava tentando reanimá-lo, Paris e Prince entraram no quarto. “Paris gritou: ‘Papai’, e começou a chorar”, relatou Alberto Alvarez, diretor de logística de Michael Jackson.

Segundo o ex funcionário, quando os filhos de Michael Jackson apareceram no quarto do pai, Murray gritou: “Tirem eles! Não deixe eles ver seu pai desse jeito”. Jackson estava de costas, com os olhos e a boca aberta, e Murray fez respiração boca-a-boca, relatou Alvarez.

Ele testemunhou no segundo dia da audiência preliminar, em Los Angeles, que investiga se Conrad Murray cometeu homicídio involuntário. O juiz determinará se há evidências suficientes para um julgamento do médico de 57 anos de idade.

Sem mais artigos