Diferentemente da Beyoncé, da Madonna e de vários outros artistas, a Lily Allen não acredita que o Tidal, novo serviço de streaming do Jay-Z, vá ser revolucionário.

Ela deu uma entrevista à uTV e usou o Twitter para falar o que pensa. Para a Lily, há um risco de que o serviço faça com que ainda mais pessoas recorram à pirataria virtual.

l1

“Eu amo muito o Jay-Z, mas o Tidal é muito caro, comparado a outros serviços de streaming que são bons o suficiente”, escreveu ela.

“Hospedar conteúdo exclusivo das maiores estrelas do planeta em uma plataforma paga (estou certa em pensar isso?), me dá medo de mandar as pessoas de volta para a pirataria e os sites de Torrent. Alguns artistas que ainda não são milionários vão sofrer com isso”.

O Tidal custará entre 10 e 20 dólares (o que é aproximadamente entre 30 e 60 reias, no Brasil). Já o Spotify, por exemplo, custa 5 dólares (o que equivale a R$14,90).

l2

“Além do mais, a menos que o Tidal comece a enviar a todos os seus assinantes fones de boa qualidade, o argumento da melhor resolução deles não faz muito sentido”.

De acordo com o Tidal, 75% do dinheiro arrecadado com as inscrições dos usuários será repassado para as gravadoras, que redistribuirão esse entre os artistas e compositores. Lily Allen também opinou sobre isso:

“Se você é um artista co-proprietário, você vê 25% dos lucros, e, vamos encarar os fatos, e provavelmente uma parte maior do que 75% que os outros artistas. Vamos dizer que Jay Z botou 60 mil no site, ele provavelmente tem boas intenções, e é um homem de negócios. Ele conseguiu encontrar algumas pessoas importantes e desiludidas o suficiente para esse blábláblá de ‘pelos artistas’ enquanto tira um dinheiro”, tuitou.

Sem mais artigos