A advogada Julia Azrael, que representa a atriz Lindsay Lohan nesta quinta-feira (15), apresentou documentos à corte americana, onde insiste que sua cliente não deve ser responsabilizada pela falta de comprometimento com as regras da condicional pois ela “psicologicamente” não pode ser controlada. As informações são do jornal português O Público, nesta sexta-feira (15)

A estrela Lindsay Lohan foi condenada em 2010 por uso de entorpecentes e hoje é processada por atropelar o então paparazzo Grigor Balvan, podendo perder seu direito a condicional.

Julia admitiu que não consegue entrar em contato com Lindsay, e não consegue fazê-la prestar depoimento neste processo que está em andamento e, por isso, não quer ser culpada pelos erros de sua cliente.

Sem mais artigos