Marcelo Serrado falou sobre o atual momento de sua carreira, em entrevista para a revista Gol Linhas Aéreas Inteligentes, deste mês de abril. Ele está em cartaz com a peça Rain Man na cidade de São Paulo, além de reviver o personagem Crô (de Fina Estampa) e encarnar o maestro João Carlos Martins no cinema.

Em 2005, ele não renovou o contrato com a TV Globo e fez novelas na TV Record: “Foi uma forma de tirar minha rede de segurança, me sentir desprotegido e, assim, ousar mais. Minhas novelas na Record (Prova de Amor, Vidas Opostas e Poder Paralelo) foram importantes nesse sentido, representam o início da minha virada como ator”.

Já em 2011, ele viveu um grande personagem em Fina Estampa: “Eu não podia errar – era a minha volta à Rede Globo. Então fui buscar uma alma para ele. Queria que o Crô fosse além daquele estereótipo da bichinha engraçada. Inventei que Crô era de Goiânia, que lá tinha tido sua primeira ‘experiência’ na adolescência. Escrevi um livro sobre a vida dele e montei até uma trilha sonora”.

Ele ainda contou que sabe lidar com o sucesso e tenta levar uma vida normal: “Só não gosto de paparazzi e de revista de fofoca. Prefiro não expor minha vida pessoal. Corro todo dia com uma camiseta igual. Assim, eles não conseguem vender as fotos. Mas não deixo de tomar chope, jogar futevôlei, surfar”.

Sem mais artigos