Marieta Severo contou como foi viver uma vilã em uma das primeiras novelas da TV Globo, na década de 1960, O Sheik de Agadir, em entrevista para o programa Encontro com Fátima Bernardes, que foi ao ar nesta sexta-feira (05).

“Eu acho que o nosso público é um profundo conhecedor de dramaturgia. Mas antes, no início, o público ainda não estava acostumado e havia uma grande confusão do ator com o personagem. Hoje em dia, todo mundo sabe que a Carminha [de Avenida Brasil] é monstruosa e que a Adriana Esteves é uma atriz maravilhosa. Mas não era assim, uma vez eu estava andando em Copacabana e me jogaram pedra”, disse a atriz.

Marieta Severo fala sobre viver vilã na década de 1960: 'Já me jogaram pedra'

Sem mais artigos