Ela é a desculpa para muito marmanjo ficar assistindo a novela das nove da Globo. Marina Ruy Barbosa está vivendo a personagem Maria Isis, amante do Comendador José Alfredo (Alexandre Nero), e assim como seus cabelos cor de fogo, incendeia a telinha em cenas pra lá de quentes. Nesta entrevista por e-mail, ela mostra como foi a preparação para o papel, e responde que não rola timidez em nenhum momento.

“Acredito que a maioria das pessoas antes da novela começar, pensava que a Maria Isis seria uma periguete, interesseira e tal. Mas na verdade ela não é nada disso, pelo contrario, ama realmente aquele homem e apesar da sensualidade com ele, ainda tem jeito de menina. Aguinaldo Silva fez uma inversão do que as pessoas costumam imaginar, ou seja, a amante amando verdadeiramente, e a esposa apesar de amar do jeito dela, é interesseira”, comenta Marina.

Desde que Vladimir Nabokov, escritor russo, escreveu “Lolita”, em 1955, a história de meninas que se apaixonam por homens mais velhos, faz parte do imaginário masculino. “Eu assisti vários filmes como “Beleza Roubada”, “Beleza Americana”, “Tudo Pode Dar Certo”, “Lolita”, entre outros. Fiz um curso preparatório com o Eduardo Milewics. E estudo minhas cenas com uma psicanalista que me ajuda a entender o que existe por trás das cenas e o que a personagem está passando em cada momento, o subtexto”.

Se fora das telas, a atriz de 19 anos, e dez de carreira, é considerada uma das mais bem vestidas, na novela, deu uma aparada na juba ruiva, e aparece quase sem maquiagem, com roupas simples, vem conquistando a atenção na sua história como “ a outra”. Para surpresa geral, para ela não é nada complicado fazer as cenas mais quentes:

“Eu e o Alexandre Nero nos damos super bem, e eu confio muito na equipe da novela e no Aguinaldo Silva. As cenas mais quentes são uma consequência da relação, e do romance dos dois, e eu encaro isso de forma natural. Não rola timidez em nenhum momento”.

001

 

Sem mais artigos