Michael Jordan é dono do Charlotte Hornets

Divulgação Michael Jordan é dono do Charlotte Hornets

Michael Jordan se uniu ao time de famosos cansados dos casos de violência policial contra negros em comunidades dos Estados Unidos. O melhor jogador de basquete de todos os tempos resolveu doar US$ 2 milhões (cerca de R$ 6.5 milhões) para organizações que trabalham visando diminuir os casos recorrentes no país.

Em carta escrita ao site The Undefeated, MJ explicou melhor os motivos da doação. “Como norte-americano orgulhoso, um pai que perdeu o seu próprio pai em um ato insensível de violência e um homem negro, estou muito incomodado com a morte de negros norte-americanos por autoridades e irritado com a covardia e ódio contidos nos assassinatos de policiais. Eu fico de luto com as famílias que perderem um dos seus, já que conheço essa dor muito bem”, disse ele.

Jordan irá doar US$ 1 milhão para a Community-Police Relations e US$ 1 milhão para a NAACP Legal Defense Fund. “Embora saiba que a doação não é o bastante para resolver o problema, espero que ajude as organizações a realizarem uma diferença positiva”, finalizou.

Jordan doou US$ 2 milhões para movimentos sociais

Divulgação Jordan doou US$ 2 milhões para movimentos sociais

O ex-jogador de Chicago Bulls e Washington Wizards se junta a outros astros da NBA atual, como Dwayne Wade, Carmelo Anthony e Chris Paul, que também se posicionaram em relação aos casos recentes de mortes de negros pelas mãos da polícia dos Estados Unidos e no consequente ataque contra oficiais em Dallas, no Texas.

Os assassinatos resultaram em movimentos de organizações como a We Are Here, de Alicia Keys, onde celebridades da música lembram 23 nomes de afro-americanos que, mesmo sem reagir, foram mortos em abordagens da polícia. Assista ao vídeo abaixo:

Sem mais artigos