A atriz ucraniana e radicada nos Estados Unidos Mila Kunis completa 30 anos nesta quarta-feira (14) como a completa tradução da ideia muitas vezes apontada como se fosse do cientista político Maquiavel (1469-1527) que diz: pode-se construir riquezas ficando à sombra, não se expondo demais.

Ela, que imigrou para os Estados Unidos com sete anos, logo participou em pontas em seriados de TV como Baywatch e comerciais de TV. Ficou em evidência ao interpretar a irritante Jackie Burkhart na série de televisão That ’70s Show (1998–2006). A personagem fazia parte do núcleo central, mas ainda assim sem ser protagonista.

O mesmo aconteceu na sua carreira de dubladora, ela faz a voz até hoje de Meg Griffin na série de animação americana Uma Família da Pesada (Family Guy), de Seth MacFarlane. A filha certinha de Peter Griffin é mais uma escada para as piadas ácidas da série, inclusive em relação à caretice da personagem.

Na vida pessoal, ela também aparecia como coadjuvante do casal. Foi durante oito anos legendada em fotos como a namorada de Macaulay Culkin, famoso ator-mirim de Esqueceram de Mim (de Chris Columbus, 1990). A relação terminou em 2010.

Mesmo protagonizando um filme ou outro, nunca chegou a ter nem o mínimo do destaque que teve ao ser a coadjuvante de Cisne Negro (de Darren Aronofsky, 2010). No papel da sexy bailarina Lily, ela conseguiu o que muitas protagonistas de muitos filmes e séries não conseguiram: fama e prestígio internacional.

Foi através de sua evidência midiática que Mila Kunis foi eleita a mulher mais sexy do mundo de 2012 pela revista americana Esquire e acabou sendo convidada para ser a estrela da marca Dior. Nada disso lhe subiu a cabeça, não tentou encarnar nem a diva fashion nem a gata sexy. Aliás, foi recriminada pela marca francesa por estar andando desleixada e deixando ser fotografada mal vestida. Mila deu de ombros.

A atriz também preferiu não polemizar ou protagonizar qualquer comentário sobre seu namoro com o astro Ashton Kutcher que tinha acabado de se separar da também atriz Demi Moore. Preferiu manter-se coadjuvante da indústria de fofocas neste episódio, assim protagonizando todas as situações sem desgaste.

Para uma jovem mulher de 30 anos, podemos dizer que Mila tem muito a ensinar a muitas protagonistas.  

Sem mais artigos