1386719999454720841

É impossível olhar para trás e esquecer que a Miley Cyrus já foi uma garota completamente diferente de quem ela é hoje. Em “Hannah Montana”, série de televisão da Disney Channel que levou Miley ao estrelato, a cantora tinha longos cabelos loiros e uma postura bem mais “certinha” e careta. A pressão para interpretar a garota perfeita, porém, não foi tão legal assim para o desenvolvimento da Miley.

Em entrevista à Marie Claire, a cantora pop contou que o trabalho em “Hannah Montana” incentivou uma série de problemas em relação à sua própria imagem. Ela tinha 11 anos quando ganhou esse papel de destaque, e pouca maturidade para entender o que deveria ou não ser considerado feminino.

“Me diziam que eu era uma popstar, e que por conta disso eu precisava ser loira, ter os cabelos compridos e usar mais glitter em mim mesma. Porém, eu era uma garota frágil interpretando uma adolescente de 16 anos, com peruca e uma tonelada de maquiagem”, contou Miley. É claro que não tinha como passar ilesa por esse período, né? Imagina a barra que a menina tinha que segurar!

E o machismo também reinou nessa época da vida da Miley, como era de se esperar. “Sempre me disseram como uma garota deveria ser e parecer, por conta daquela série. Me arrumavam para parecer com alguém que eu não era, o que provavelmente causou dismorfia corporal. Sempre me deixaram bonita, e quando eu não estava gravando pensava ‘o que eu sou, afinal?'”, admitiu a cantora.

Ainda bem que, agora, a Miley tá conseguindo se libertar desses estereótipos da infância. Inclusive, ela também tá nem aí para o que dizem sobre seu relacionamento com a gatíssima da Stella Maxwell. Vem shippar essas duas com a gente!

Sem mais artigos