O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro levará pelo menos 15 dias para analisar o inquérito concluído pela Polícia Civil na última quinta-feira (02), que investigou as circunstâncias do atropelamento que matou o músico Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães. O órgão poderá oferecer à Justiça as denúncias apontadas pela investigação ou pedir novas diligências à polícia.

O inquérito indiciou Rafael Bussamra, motorista do veículo que atingiu o filho da atriz, por homicídio doloso e mais três crimes: fraude processual, corrupção ativa e fuga do local do crime. Somadas as penas, Rafael Bussamra pode ser condenado a até 34 anos de reclusão.

Gabriel Henrique Ribeiro, motorista do outro carro que participava do “racha”, também foi indiciado por homicídio doloso e fuga do local do crime. Roberto Martins Bussamra, pai de Rafael, foi denunciado por corrupção ativa e fraude processual. Seu filho mais novo, Guilherme Bussamra, também foi indiciado por fraude. Os dois foram responsáveis por levar o carro dirigido por Rafael no atropelamento até um funileiro, com a intenção de suprimir as evidências do acidente.

MP julgará inquérito de morte de Rafael em 15 dias

Sem mais artigos