“Ainda não estou lidando bem. Na verdade, é bastante incômodo”, afirmou Adriano Garib, de 48 anos, sobre a fama alcançada com o seu papel de vilão na novela Salve Jorge. A ator concedeu uma entrevista ao jornal O Dia, publicada nesta quinta-feira (25).

“Lembro de um dia em que fui ao shopping e quando cheguei em casa havia fotos na internet que nem vi tirarem. Meu Deus, isso é uma devassa, uma invasão brutal (…) Eu ouvia dizer dos meus colegas que era difícil, mas não sabia que era tanto. Passei por uma situação pessoal, fizeram um escarcéu”, contou o ator sobre a repercussão de sua separação com a também atriz Analine Barros.

“Para mim, o final ideal seria ele morrer com o gato Yuri no colo, trocando tiros com a polícia. A última cena seria o gato lambendo o rosto ensanguentado do Russo no chão”, disse ele que ainda disse gostaria de fazer um personagem que fosse marginalizado “como um homossexual que sofre com o ônus de viver à beira da sociedade. Também gostaria de fazer papeis humorados, porque tenho uma verve de comediante”.


Sem mais artigos