Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, chegou na manhã desta sexta-feira (18) a Copenhague, na Dinamarca, para o encerramento da 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, lutando por um acordo para a redução na emissão de gases do efeito estufa, o que poderia minimizar diversos problemas ambientais.

 

Obama deve se reunir com o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, de acordo com a Casa Branca, que não divulgou outros pontos da agenda do presidente. China e Estados Unidos respondem por 40% das emissões anuais e, em junho, a Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovou, por 219 votos contra 212, uma lei que estabelece limites para as emissões.

 

No final da noite de ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou a reunião que envolveu os principais líderes mundiais, uma das últimas esperanças para o acordo, com uma frase desalentadora. Questionado sobre a situação, ele explicou que “estou rindo para não chorar”, antes de se negar a falar sobre o que havia sido discutido no encontro.

 

O encontro, que é praticamente uma “operação de salvamento” da COP-15, foi paralisada por volta de 1h40 (horário local, 22h40 em Brasília), sendo retomada no início da manhã, para que seja possível apresentar, durante a tarde, um texto prevendo a redução das emissões (alguns países querem que a redução chegue a 80%, até 2050, na comparação com 1990) e o financiamento das economias menos desenvolvidas.

Obama chega a Copenhague para final da COP-15

Sem mais artigos