Paixão de Cristo já causou muito rebuliço e tirou o sono de muita gente ligada a Igreja Católica. Agora o filme volta para as manchetes, mas não tem nada a ver com uma cena polêmica e não aprovada pelos cristãos.

A freira alemã, Anne Catherine Emmerich, vai virar santa. A freia viveu de 1774 até 1824 e é a autora de A Dolorosa Paixão de Cristo, livro que conta a morte de Jesus de um ponto de vista sanguináreo. Várias passagens descritas pela freira não constam em nenhum evangelho, mesmo assim Mel Gibson as incorporou no filme.

O bispo Reinhard Lettmann anunciou a data da beatificação de Emmerich na semana passada. Essa é a última etapa para que uma pessoa seja considerada uma santa. Mas A Igreja deixa bem claro que condena a maneira como a freira acusou os judeus do martírio de Jesus.

Emmerich será beatificada por ter levado ajudado a milhares de pessoas apesar de sua fragilidade. Nesse ponto há uma semelhança entre a freira e o papa João Paulo II, já que o Papa sofre do mal de Parkinson, mesmo assim continua no seu pontificado.

O filme e a beatificação de Emmerich trarão mais atenção para o seu livro. O que gera uma oposição, pois a Igreja não aceita muitas passagens que ela narra. Sabe aquela velha história de quem conta um conto aumenta um ponto? Esse caso não seria diferente. A passagem quem que Maria enxuga o rosto do filho é fruto da mente de Emmerich.

Quem deve ter ficado feliz com isso foi Mel Gibson, mesmo fora de cartaz seu filme ainda gera muitas matérias Além disso, Mel tem muita admiração pela futura santa.”Ela me deu idéias que eu jamais teria. O que se vê no texto dela é uma cristandade muito visceral.” afirmou o ator/diretor.

Mel Gibson escreve comédia sobre sua vida. Saiba mais!

Quer saber o encontro que Paixão de Cristo proporcionou? Clique aqui!

Gibson gera polêmica. Leia!

Sem mais artigos