Tatá Aeroplano, 35 anos, vocalista da banda Cérebro Eletrônico, é sem dúvida um dos maiores letristas e músico de sua geração. Tatá nasceu Octávio Francisco de Paula Neto, em Bragança Paulista, interior de São Paulo, mas vive na capital desde 93, como revelou em entrevista exclusiva para o Virgula. Com 18 anos de selva de pedra, ele tem maioridade para falar qual a música que é a cara de São Paulo que completa, nesta terça-feira (25), 457 anos. “Posso citar Trem das Onze de Adoniran Barbosa. Sampa de Caetano [Veloso] também é muito emocionante assim São, São Paulo do Tom Zé. Elas são muito presentes pra mim. Mas a música Venha até São Paulo, de Itamar Assumpção com participação da Rita Lee é nossa mais completa tradução”.

Ele conta que a cidade é fonte constante de inspiração: “Eu compunho muito andando. Descendo a [avenida] Angélica e subindo a [rua] Augusta já surgiram muitas músicas do Cérebro”.

A razão do trajeto do músico tem uma razão. É na Paulista e Augusta que ficam os cinemas com a programação mais variada e alternativa da cidade. E essa é outra paixão de Tatá, ele é cinéfilo. “É uma tristeza para a memória afetiva da cidade. Fecharam cinemas importantes como o Gemini, o Top Center, o Vitrine e agora querem encerrar as projeções do Belas Artes”.

E completa: “Fechar um cinema para abrir uma loja soa fora de contexto. Quando as pessoas nessa cidade vão parar de pensar só em ganhar dinheiro”.

É algo relamente para se refletir e, nesse caso, São Paulo só parece moderna!

Sem mais artigos