Prestes a estrear seu novo programa semanal na TV Globo, Na Moral, que irá ao ar na quinta-feira (05), o apresentador Pedro Bial conversou com o jornal O Globo, em matéria publicada neste domingo (01).

Em sua atual fase de vida, ele contou que não costuma sair muito de casa: “Estou meio antissocial. Para me levar num cinema é uma luta. Vejo DVD. Também não tenho mais saco de viajar. Aeroportos lotados, muita confusão. Durante os oito anos na Europa, metade do ano eu passava fora de casa. Então, muita coisa eu já dei por visto. Tem show de fulano? Ouço o disco. Hoje, vejo muito mais cinema infantil, por causa das crianças”.

Bial também contou que fazia uso de remédios de tarja preta: “Usei antidepressivos durante anos. Tive uma depressão violenta na virada do milénio, por problemas pessoais, e fui medicado. Uma dose alta nos dois primeiros anos e, depois, uma dose pequena, só para manutenção. Mas parei com tudo há um ano e meio”.

Além disso, ele falou sobre o uso de drogas: “Experimentei de tudo. Mas o perigo maior era o álcool, que é legal. Ainda bebo, e quando ia para a Holanda, frequentava coffee shops. Mas não posso usar nada ilegal porque sou muito visado. E os malefícios do álcool você sente na hora. Mas tento me segurar. Sou muito mais louco quando estou careta”.

Perto de estrear programa, Pedro Bial revela: "Usei antidepressivos durante anos"

Sem mais artigos