Atualmente, o casamento gay é permitido em 36 dos 50 estados estadunidenses e no Distrito de Columbia (onde fica a capital Washington). Os 14 restantes se dividem entre lugares em que o casamento não é nem proibido nem reconhecido, em que é proibido, e em que a proibição foi derrubada por tempo indeterminado. Essa situação, no entanto, deve mudar.De acordo com notícia publicada nesta sexta no jornal New York Times, a Suprema Corte anunciou que se debruçará sobre o tema em 2015 e deve tomar uma decisão de âmbito nacional antes de junho. Ellen DeGeneres, de 56 anos, que se casou com Portia De Rossi, na Califórnia, em 2008, comemorou a decisão e aproveitou para falar sobre o tema.

“É engraçado. Eu não sei se você já viu o filme Selma (sobre Martin Luther King, que estreará no dia 25 de janeiro, no Brasil), mas a única coisa que mudou o movimento dos direitos civis foi quando as pessoas brancas (e que não eram oprimidas) se envolveram e começaram a marchar, pois até então, era apenas violência e desastres, e continuou assim por um tempo”, disse Ellen, de acordo com nota publicada no site da revista US Weekly.

“Precisamos de todos do nosso lado. Nós estamos tentando fazer esta marcha, e nós precisamos de pessoas que acreditem na igualdade, na justiça e no amor. Então, se temos pessoas que acreditam que só é justo ter direitos se todos têm, então temos um mundo maravilhoso”, continuou a apresentadora.

Bem, a gente aqui do Virgula já brincou com esse lance da ditadura gay (aqui) e para quem acha que isso é fazer apologia à homossexualidade (como se isso fosse um problema, enfim…), a própria Ellen DeGeneres deu uma boa resposta a um pastor que a acusou de “atrair garotas para o lesbianismo com seu programa”. Saca só o vídeo aqui.

Sem mais artigos