Alexander Büttner e Maradona

Já imaginou um príncipe como presidente da Fifa? Isso seria um sonho? Não para o argentino Diego Maradona. Acostumado a disparar frases polêmicas, o ex-jogador aproveitou uma entrevista coletiva concedida na última quinta (09) na cidade de Bogotá, na Colômbia, onde disputará uma partida amistosa com ex-jogadores sul-americanos, e fez duras críticas ao presidente da Fifa, Joseph Baltter. O ex-jogador chamou o dirigente de corrupto e fez campanha para que o príncipe jordaniano Ali Bin al-Hussein vença a próxima eleição da entidade.

“Eu acho que podemos tirar o corrupto Blatter da Fifa e estou muito motivado a dizer para ele: vá embora, o seu ciclo já terminou”, disparou o ídolo da seleção argentina, que disse apoiar o projeto de Al-Hussein porque o príncipe jordaniano “não tem necessidade de roubar, tem seu dinheiro e muito, e não precisa fazer o que Blatter faz, de se achar o todo-poderoso do futebol quando nunca deu um chute em uma bola”.

Al-Hussein tem como um de seus projetos construir campos na África, na Colômbia, no Equador e em várias partes do mundo para que as crianças possam jogar futebol, ideia esta que fez com que Maradona externasse seu apoio a candidatura do príncipe.

Além de Al-Hussein e Blatter, concorrem ao cargo de presidente da Fifa na eleição do próximo dia 29 de maio, na Suíça, o presidente da Federação Holandesa de Futebol, Michael van Praag, e o ex-jogador português Luís Figo (foto abaixo).

 

 

 

 

Figo é um dos candidatos a presidente da Fifa

Figo é um dos candidatos a presidente da Fifa

Ex-amante de Maradona, Anália Sarques faz topless na praia da Barra:

Sem mais artigos