O príncipe William, o segundo na linha de sucessão à Coroa britânica, completa 30 anos nesta quinta-feira (21) disputando popularidade com seu pai, o príncipe Charles, e sua própria esposa Kate, a duquesa de Cambridge.

O príncipe celebrará seu aniversário sem grandes festejos e com uma cerimônia privada em sua casa do norte de Gales, onde trabalha como piloto de helicópteros de busca e resgate da Força Aérea Real (RAF), revelou o palácio de St.James, sua residência oficial.

Nascido no dia 21 de junho de 1982 em Londres, William Arthur Philip Louis Windsor é a imagem viva de sua mãe, a inesquecível lady Di, dada sua enorme semelhança física, sua simpatia, sua personalidade e sua proximidade com as pessoas.

Desde o fatídico 31 de agosto de 1997, quando Diana perdeu a vida em um acidente de carro em Paris, o príncipe William recebeu um apoio incondicional dos britânicos que, imersos em um luto coletivo, viram o adolescente de 15 anos acompanhar o funeral de sua mãe.

Além de sofrer a perda da mãe, William também acompanhou de perto a difícil separação de seus pais, que foi revelada nos minimos detalhes pela imprensa britânica e que chegou a questionar o futuro da monarquia britânica.

Embora sua infância sempre esteve exposta à atenção midiática, a imagem de William foi formada pelos próprios os britânicos, que associam seu futuro reinado com o que seria o da Diana de Gales, a princesa que rompia o protocolo para estar perto das pessoas.

No último ano, William e Kate assumiram mais compromissos oficiais e acompanharam a rainha Elizabeth 2ª em algumas viagens relacionadas ao Jubileu de Diamante, as celebrações dos 60 anos de trono da monarca britânica.

Desta forma, a popularidade do príncipe William se manteve em alta com o passar dos anos e, até pouco atrás, ele era visto como o favorito para suceder o trono ocupado por sua avó.

No entanto, por causa dos festejos nacionais pelo Jubileu, William compete diretamente com seu pai, o herdeiro ao trono, como o preferido para suceder Elizabeth 2ª, segundo uma enquete recente.

Realizada pela firma YouGov a pedido do jornal britânico The Sunday Times, a pesquisa indicou que a popularidade do príncipe Charles gira em torno de 44%, contra 38% de seu primogênito, porcentagens que apareciam invertidas há menos de mês.

Segundo o dominical, o apreço dos cidadãos por Charles, de 63 anos, aumentou muito após suas aparições nos atos do jubileu, especialmente após seu emotivo e humorado discurso no grande show em homenagem a sua mãe.

Como futuro rei, William teve uma educação privilegiada ao passar pelos melhores colégios, como o secundário de Eton, situado nos arredores de Londres. O príncipe também estudou na escola militar de Sandhurst, no sul da Inglaterra, e é um apaixonado pelos esportes e pela vida campestre, principalmente depois de sua estadia no Quênia antes de ingressar na Universidade de St. Andrews na Escócia, onde estudou História da Arte e Geografia e onde conheceu Kate.

Devido a sua carreira militar, o príncipe esteve este ano nas Malvinas para cumprir uma instrução militar. No entanto, sua viagem causou uma crise diplomática com a Argentina, que reivindica a soberania das ilhas e condenou a presença do príncipe na região.

Sem mais artigos