Sabrina Sato recebeu o Virgula Famosos no meio de uma tarde de autógrafos em chicletes, nesta sexta-feira (13), na Fnac Paulista, em São Paulo. Ela comentou sobre a cantada que levou do diretor de seleções da CBF, Andrés Sanchez, na quinta-feira (12), e a felicidade que sentiu pela vitória do Corinthians na Libertadores.

“É brincadeira do Andrés, ele sempre brinca comigo desta forma, não é nada sério, não é cantada nenhuma”, garante a apresentadora do Pânico na Band.

E avisa que já está aprontando as malas, depois da vitória do Corinthians na Libertadores: “Agora eu vou pro Japão ver os jogos do Mundial. Foi bom pra mim, foi muito gostoso, foi um momento que eu estava precisando desta felicidade. Foi bem bacana, comemorei bastante”.

Este “precisar de felicidade” é pelo fato de Sabrina ter se separado recentemente do deputado federal Fábio Farias. Mas mesmo assim, Sato não ficou triste com a sátira que o Pânico fez do rompimento do casal no último domingo (08). “Eles sempre fizeram paródia. É humor, eu levei na boa. Eu chorei antes quando mostraram as notícias dos sites [sobre a separação dela com Fábio Faria], mas depois eu levei na boa”.

E assumir o humor tem sido encarado de frente por Sabrina, tanto que aceitou ser um sapo, a Sapobrina, em uma publidade de marca de chicletes. “Quando a empresa entrou em contato com a Karina [Sato, irmã e assessora de Sabrina], ela disse: ‘Imagima, a Sabrina não vai gostar de se considerar um sapo’. Mas eu disse: ‘Caramba, eu achei o máximo a ideia, eu trabalho em um programa de humor, eu trabalho com humor, tem tudo a ver’. Acho inusitado”.

Veja acima galeria com imagens de Sabrina Sato.

Sem mais artigos