A saída de Félix (Mateus Solano) em Amor à Vida teve um tom dramático, o mesmo acontecerá em Sangue Bom quando Filipinho (Josafá Filho) assumir que é gay para a mãe Rosemere (Malu Mader).

O jovem famoso passa a noite com Peixinho (Julio Oliveira) depois de ir pedir conselho sobre as chantagens de Brenda (Letícia Isnard). A vilã ameaça o pai de Filipinho, Perácio (Felipe Camargo), a se casar com ela ou senão ela contará que Rosemere foi garota de programa e que o filho dele com a garçonete é gay.

Peixinho e Filipinho ficam juntos e ele resolve abrir o jogo para a mãe logo ao chegar em casa de manhã. Rosemere reage: “Eu não quero ouvir! Eu não vou ouvir! Você não é! Você não é isso que tá pensando! Isso é uma fase, filho! É normal, muita gente passa por isso”.

O jovem é direto: “Isso não é uma fase. Eu sou gay, mãe”. Ela começa a chorar e a gritar: “Não é preconceito, filho! Eu juro! É que… Só de imaginar que você vai sofrer, que você vai ser discriminado. Tanta gente ruim e ignorante que tem nesse mundo! Eu não quero que você sofra, você me entende?”  

Felipinho chora também e diz: “Eu não escolhi, mãe. A única escolha que eu tenho é entre ser quem eu sou e fingir ser o que eu não sou, pra não incomodar as pessoas ruins e ignorantes que existem por aí”.

Ele pede desculpas para a mãe. E ela responde: “Não tem nada que pedir desculpa. Você é o melhor filho que uma mãe podia ter. Eu te amo muito e, agora, ainda mais! Te amo, muito, muito”.

Ele recebe apoio de toda a família e resolve transformar a sua saída do armário pública. Filipinho resolve fazer uma declaração para a jornalista Sueli Pedrosa (Tuna Dwek).”Eu sou gay e não tenho mais nada a declarar. Com licença”.

Sueli então conclui a reportagem dizendo: “Pela primeira vez, um galã de TV se assume publicamente”.

Sem mais artigos