O presidente francês Nicolas Sarkozy saiu sem ser visto e retornou nesta tarde de quarta-feira (19) à clínica de Muette, onde está previsto que sua mulher Carla Bruni dê à luz ao primeiro filho em comum, informaram hoje a imprensa francesa.

No oeste da capital, o chefe do Estado retornou ao hospital pouco depois das 16h (12h de Brasília), informou a revista Voici, um dos muitos veículos que há dias dá plantão na entrada do estabelecimento.

“O curioso é que não o vimos sair, porque ele já havia chegado nesta manhã”, garantiu a revista no Twitter, em alusão à entrada do casal horas antes, confirmada por testemunhas e por outros meios de comunicação francesa.

A edição digital do Le Figaro aponta, inclusive, citando fontes médicas, que o bebê será uma menina.

Diversos rumores e alarmes falsos correram nas últimas duas semanas. Em um deles, a imprensa até afirmou que o bebê já havia nascido.

Nos últimos dias a imprensa publicou imagens da ex-modelo e cantora com visível barrigão de grávida, saindo de um restaurante com Sarkozy, falando ao telefone na entrada de sua casa em Paris e comprando roupa de bebê em uma loja perto do Eliseu.

Na terça-feira à noite (18), inclusive, recebeu no Eliseu o jornalista Benoît Duquesne, responsável pelo programa Complément d’Enquête, que exibirá essa entrevista na próxima quinta-feira (20) dentro de uma reportagem que analisa as possibilidades do presidente se reeleger, a seis meses do pleito presidencial.

A Presidência francesa tem afirmado que não vai informar o nascimento da criança, que os pais sequer sabem o sexo. A própria Carla Bruni destacou que fará todo o possível para evitar a exposição pública do bebê.

Este será o segundo filho da primeira-dama, que já é mãe de Aurélien, nascido em julho de 2001, e o quarto do presidente. Ele é pai de Pierre, de 26 anos; Jean, de 24 anos, de seu primeiro casamento, e Louis, de 14, do segundo.

Sem mais artigos