O ator fez ensaio para publicação

GQ / Divulgação O ator fez ensaio para publicação

O ator Juliano Cazaré é capa da edição de fevereiro da revista GQ. Vivendo o garimpeiro machão Mariano, na novela O Outro Lado do Paraíso desde outubro, Cazaré falou sobre machismo e equilíbrio entre masculinidade e feminilidade. “Sou filho de uma sociedade machista, e sei que o machismo pode aparecer em mim – não o machismo de agressão, da violência, mas sim os pequenos machismos. Tento identificar e eliminar logo, pedir desculpa”, contou em entrevista.

O ator defendeu a necessidade de um mundo mais sensível e que a mudança pode começar em pequenas atitudes. “É a piada com os amigos, sacou? Isso pode ser eliminado sem dor. A vida não vai ficar mais sem graça ou pior se você não falar que a mina é uma galinha, que ela fez isso e fez aquilo…”, disse. Juliano acredita que a transformação em como são criados os personagens masculinos para tramas já é um avanço. Segundo ele, não há mais interesse em cultivar aquele tipo “machão sem sentimentos”.

“Na atuação contemporânea, o homem é quase sempre representado com um ser cansado, fraco, débil… E isso não é uma reclamação. O homem está mesmo cansado, mas ele está se permitindo chorar, quebrar, pedir ajuda”, analisou o ator.

 

Sem mais artigos