Tania Khalill, que vive a personagem Ayla, em Salve Jorge, e briga com Bianca (Cleo Pires) pelo amor de Zyah (Domingos Montagner), comentou sobre o triângulo amoroso e disse estar distante da postura das duas personagens. As informações são do jornal O Dia deste domingo (14).

“Eu não teria a postura da Ayla nem da Bianca, cada uma cheia de jogos e artifícios. Elas são muito inseguras, não confiam no taco. Artimanhas para segurar homem são muito chatas. Acho isso banal, medíocre”, disse a atriz.

Ela também comenta que a disputa de preferência do público para Zyah terminar a novela com uma ou outra é geracional: “Eu só escuto as pessoas falando que querem que o Zyah termine com a Ayla. As jovens torcem pela Bianca porque se identificam com essa coisa da liberdade, da fantasia, de correr atrás do que desejam. Mas, para a geração de mais de 40 anos, é difícil pensar assim. As mulheres maduras e casadas vivem esse medo, de que o marido conheça uma mulher jovem, linda”.

Por fim, falou como agiria em uma situação semelhante a vivida por sua personagem: “A sinceridade é sempre a melhor arma. Se eu perceber que as coisas estão desandando, vou tentar conversar, tentar melhorar o que está ruim, mais ninguém breca ninguém. Paixão acontece. Às vezes, a pessoa vira a esquina e se apaixona. Você vai fazer o quê? Matar a pessoa?”

Sem mais artigos