Tony Ramos, de 64 anos, foi entrevistado pela revista Brasileiros deste mês e comentou sobre o seu mais novo papel, Otávio, do remake Guerra dos Sexos, exibida pela TV Globo, às 19h. De acordo com o ator, a intenção não é substituir Paulo Autran (1922-2007), que interpretou o mesmo personagem em 1983, e sim recontar uma história. 

“É uma responsabilidade [interpretar o mesmo personagem de Paulo Autran], mas não vou substituí-lo, isso não existe. A montagem em que ele participou é eterna. Na verdade, vamos recontar a história”, declarou.

Na entrevista, Tony diz que a intenção inicial era que Guerra dos Sexos virasse um filme. “Mas, por uma série de razões que eu não sei direito, o projeto foi engavetado. Há alguns anos, a TV Globo se interessou em refazer a novela, passados quase 30 anos da primeira versão. É interessante porque talvez haja pessoas com 40 anos que não lembram mais da original”. 

O ator diz que o autor Silvio de Abreu terá o duro desafio de adaptar a história à atualidade. “Na primeira, o tempo era outro, não havia celular nem internet. O Silvio de Abreu está entrando em outro mundo nessa readaptação”. 

Ao comentar a participação rápida na novela Avenida Brasil, da TV Globo, em que interpretou Genésio, o pai de Rita (Débora Falabella), o ator declarou que aceitou porque viu profundidade na história. “Estava em Frankfurt quando o autor [João Emanuel Carneiro] me telefonou para falar da novela. Li [os textos que ele me enviou] e pensei: ‘Essa história é boa’. Logo percebi que Genésio tinha profundidade”. 

Ele ainda fez questão de dizer que, em 48 anos de televisão, nunca foi obrigado a interpretar um papel. “Nem mesmo pela sobrevivência do ator. Sempre disse para mim mesmo: ‘Vou fazer o que acho legal’. Se não, não vale a pena”. 

Veja Tony Ramos na galeria acima.

Sem mais artigos