Robin Williams, que morreu nessa segunda-feira (14), estava passando pelos estágios iniciais do Mal de Parkinson, de acordo com a viúva do ator, Susan Schneider, que enviou um novo comunicado à imprensa, na tarde desta quinta-feira (14).

“Ele foi corajoso enquanto lutava com suas próprias batalhas de depressão, ansiedade, bem como estágios iniciais da doença de Parkinson, que ele ainda não estava pronto para compartilhar publicamente”, comentou Susan, em um trecho do texto, segundo informações do site da revista People.

O Mal de Parkinson é uma doença degenerativa, que afeta o sistema nervoso e os movimentos da pessoa. Não há cura para essa enfermidade, porém alguns medicamentos podem ajudar a melhorar os sintomas.

Ainda no texto, viúva de Williams decalrou: “Desde a sua morte, todos nós que amamos Robin encontraram algum consolo na imensa manifestação de carinho e admiração por ele, vindas de milhões de pessoas cujas vidas ele tocou. Seu maior legado, além de seus três filhos, é a alegria e a felicidade que ele ofereceu para os outros, especialmente para aqueles que enfrentam batalhas pessoais”.

Além disso, ela concluiu o comunicado com a mensagem: “É nossa esperança, depois da trágica morte de Robin, que outras pessoas encontrem a força para buscar ajuda e apoio que necessitam para enfrentar suas batalhas, para que possam se sentir com menos medo”.

Sem mais artigos