Sem dúvida, um dos pontos altos do Pânico na Band desta temporada são as imitações da atriz e apresentadora Regina Casé e da assistente de palco Nicole Bahls feitas por Wellington Muniz, o Ceará. Mas o humorista não para, ele já tem em mente emplacar ainda este ano as imitações do apresentador Datena e do conhecido cabeleireiro Marco Antônio de Biaggi, como revelou em entrevista para o Virgula Famosos.

“Estou testando as caracterizações destes personagens, vendo se está ok… Gosto muito do Datena, da maneira dele falar, se expressar e o Marco Antônio (de Biaggi), que virará Marco Antônio de Viagem, é muito amigo de minha mulher (Mirella Santos) e acabei ficando amigo dele também e fico o observando”, disse o humorista sobre os novos personagens que pretende incorporar no Pânico.

A palavra incorporar não é uma figura de linguagem, para fazer Regina Ralé, antes de entrar no estúdio para gravar, Ceará fica assistindo no Youtube vários vídeos da atriz e apresentadora do Esquenta. “Entro imbuído dela, com toda a sua performance, sua alma”. 

Mas não é só a alma que conta, para dar corpo à apresentadora, Ceará relembra: “Procurei dr. Anderson para fazer uma prótese mais adequada, porque a Regina Casé tem um sorriso mais largo, o meu é mais pra dentro e também foi feito um queixo de látex”.

E a todo momento da entrevista insiste que o sucesso de seus personagens é fruto de um esforço que não é só dele. “Foi todo um trabalho de equipe – maquiadores, cenógrafo, os roteiristas, o Carioca (Márvio Lúcio), o Eduardo (Sterblitch), o pessoal ajudando no texto – que durou quase um mês antes da estreia do programa este ano.

Tanto Regina Ralé como Micome Bahls surgiram em 2011, “mas não aconteceram”, como diz o humorista. Foi neste ano de 2013 que ele ressuscitou o seu personagem mais famoso, Silvio Santos. Em novembro de 2012, o juiz da 6ª Vara Cível de Pinheiros autorizou o humorista a se caracterizar como o homem do baú. Todos do Pânico apareceram em fevereiro deste ano imitando o apresentador, mas Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo pediu novamente que fosse proibido a trupe do Pânico na Band imitar o dono do SBT. “Eu adoro o Silvio e sei que ele gosta da imitação. Espero um dia poder fazê-la de novo, mas também tudo o que acorreu (a proibição) fez com que eu fosse pra frente, tentasse novos personagens”. E assim aconteceram tanto Regina como Micome.

Para imitar Nicole Bahls, ele dispensou os dentes postiços, sua marca registrada. Muitos de seus personagens usam uma dentadura estranha e continuam parecendo com quem Ceará está imitando. “Descobri que para Nicole, o lance era fazer um bico e um coraçãozinho com as mãos”, conta o humorista que primeiramente se inspirou em Euller Sampaio, figurinista do Pânico na Band, e no Roney, maquiador de Sabrina Sato. “Depois comecei a ver Nicole na Fazenda e reparar que ela puxava um sotaque meio do interior que troca o ‘r‘ pelo ‘l’”.

Este empreendimento de tentar encontrar o outro e caricaturá-la como forma de homenagem veio de um garoto cearense que tentou ser músico mas viu que se sairia melhor no humor. E assim como é grato à equipe que trabalha com ele para fazer seus personagens, ele também reconhece que existe uma linhagem – de cearenses humoristas – que precisa ser respeitada. “Pelo Chico Anysio eu tenho um grande respeito e ele teve uma influência grande sobre minha pessoa, assim como Tom Cavalcante”. Ele ainda cita Ciro Jatene e Sergio Leite como influências em seu humor. Tudo isto faz de Ceará algo único no cenário de humor do país, com ou sem dentadura.

Veja mais imagens de Ceará e do programa Pânico na galeria acima.

Sem mais artigos