Imagine uma ferramenta capaz de detectar o quanto uma imagem foi alterada! Pois esse artifício já existe para o terror das celebridades que estrelam capas de revistas e até dos mortais que gostam de dar uma ajudinha no look na hora de upar a foto do perfil da rede social. 

Os cientistas Hany Farid e Eric Kee desenvolveram um algoritmo especial para quantificar as edições feitas em cada foto com um aplicativo. Eles se inspiraram no polêmico projeto britânico que queria etiquetar fotografias em anúncios publicitários que tivessem sido alterados através do Photoshop, para tentar conter o aumento de transtornos psicológicos relacionados à autoimagem. 

O algoritmo desenvolvido por eles localiza nas imagens os locais que sofreram grande alteração através de coloração. No entanto eles afirmam que preferem deixar o critério subjetivo de quanto seria ‘muito’ ou ‘pouco’ para a sociedade decidir se foi exagero de edição ou não.

Sem mais artigos