João Rezende é presidente da Anatel.

Agência Brasil João Rezende é presidente da Anatel.

Internautas têm se mobilizado cada vez mais contra as medidas que as provedoras de internet querem tomar em breve de limitar a banda larga fixa com planos de dados. Enquanto isso, a Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações, órgão que regula o setor e supostamente deveria defender o interesse dos usuários, preferiu dizer que os consumidores, principalmente os gamers, estão “mal acostumados”.

O posicionamento veio de João Rezende, presidente da Anatel, durante coletiva de imprensa para falar sobre o tema. “A questão do ilimitado e do infinito acabou desacostumando o usuário. Foi uma má educação do consumo que as empresas fizeram ao longo desse tempo”, disse.

“Não estamos proibindo a cobrança de serviços adicionais, mas estamos dizendo que é importante que as empresas disponibilizem aos usuários as ferramentas apropriadas para que haja o acompanhamento do seu perfil de consumo, os dados que está consumindo e quais são os aplicativos, os jogos e os serviços que mais consomem a sua franquia”, continuou.

Diversas operadoras já anunciaram que acabarão com os planos ilimitados de dados e, no lugar, colocarão pacotes de dados que quando chegarem ao fim terão sua velocidade reduzida ou simplesmente resultarão no corte da internet.

As medidas pegaram mal entre a comunidade dos internautas, considerando principalmente que o segmento já um dos líderes de reclamações pela qualidade ruim de serviço. Em poucos dias a hashtag #InternetJusta já tem sido uma das mais usadas nas redes sociais e influenciadores do YouTube.

Sem mais artigos