Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1 e Rubens Barrichello, seu ex-companheiro de Ferrari, se envolveram em um incidente durante o treino classificatório para o Grande Prêmio da Coreia do Sul.

O brasileiro afirmou, após o treinos que o alemão teria o atrapalhado enquanto tentava fazer uma volta rápida. Sabendo das declarações, a Mercedes, por meio do chefe de equipe, Ross Brawn, defendeu seu funcionário, afirmando que Rubens exagerou e tentou tirar proveito do incidente.

No final, não houve punição e o alemão irá largar no nono lugar que conquistou. Para desfazer qualquer problema, Schumi procurou Barrichello no paddock e se desculpou, colocando um ponto final no incidente.

Barrichello e Schumacher se abraçam após polêmica

Sem mais artigos