Está bem encaminhada a adição de mais uma equipe no circo do Fórmula 1 na temporada 2015, o que deixará o campeonato com 12 participantes. A aspirante seria um negócio de Gene Haas, um dos sócios da Stewart-Haas Racing Team, que participa da Nascar.

A FIA, a associação que rege da categoria, já havia comunicado que está atrás de um novo integrante para a competição e que anunciaria a decisão final até o fim do mês passado. Ainda sem nada oficial, fica subentendido, então, que o anúncio está para sair, até pelo que Bernie Ecclestone, chefão da F1, disse ao jornal inglês The Independent.

“Acho que a Haas será aceita. Eles têm o dinheiro, mas a questão é saber se eles estão indo para gastá-lo”, disse o inglês.

É sabido que o diretor técnico Gunther Steiner, que já trabalhou para Red Bull e Jaguar, tem trabalhado com Haas no projeto da Fórmula 1. Gene Haas é um empresário do rams de máquinas, e possui sede na Bélgica, país que poderia ser um ótimo QG para a futura nova equipe.

“Um bilhão (de dólares) é o que precisa um novo dono de equipe para sobreviver quatro anos”, disse Ecclestone, esperançoso com a possibilidade de ter a única equipe americana no grid.

“Falei com o Haas, mas eu não sei o que eles vão fazer por lá. É a América, então, você sabe…”, deixou no ar o chefe da categoria.

Sem mais artigos