O designer de games Shigeru Miyamoto, pai do Super Mario, os humoristas do Les Luthiers e a agência fotográfica Mágnum concorrem ao Prêmio Príncipe de Astúrias de Comunicação e Humanidades 2012, que será entregue nesta quarta-feira, na cidade de Oviedo, na Espanha.

O júri já começou a fazer suas analises para definir o premiado deste ano, que conta com 21 candidatos, incluindo também os filósofos Edgar Morin, Emilio Lledó e Victoria Camps.

A reunião desta terça começou com um minuto de silêncio em homenagem ao jornalista espanhol José Luis Gutiérrez, que morreu ontem e que também fazia parte do júri.

Em declarações aos jornalistas antes da reunião, o catedrático de literatura Ricardo Senabre destacou a difícil missão do júri para definir um prêmio com duas vertentes, levando em consideração a dificuldade que um candidato possui em se destacar como um humanista e um bom comunicador.

Os jornalistas Javier González Ferrari e Miguel Ángel Liso concordaram em destacar Miyamoto como favorito, já que essa escolha poderia “levar modernidade” ao prêmio.

A presidente do júri, a filósofa espanhola Adela Cortina, disse que aposta na filósofa e especialista em bioética Victoria Camps, no sociólogo e filósofo parisiense Edgar Morin e no biólogo hispano-americano Francisco Ayala.

Entre os membros do júri também figuram os presidentes do jornal “ABC”, Enrique de Ybarra; do grupo de comunicação Vocento, Enrique de Ybarra, e da Agência Efe, José Antonio Vera.

Além de 50 mil euros, o prêmio também inclui a reprodução de uma escultura desenhada por Joan Miró.

O Prêmio de Comunicação e Humanidades 2011 ficou com a The Royal Society, a instituição científica mais antiga do mundo. No entanto, nomes como Alain Touraine, Zygmunt Bauman, Václav Havel, Umberto Eco, George Steiner, Hans Magnus Enzensberger e Ryszard Kapuscinski também já receberam o prêmio.

Sem mais artigos