O Facebook, a maior rede social do mundo, planeja fazer sua estreia em Bolsa no dia 17 de maio, mas prevê também uma segunda data para a tão esperada entrada em Wall Street, uma semana depois, no dia 24, informou nesta terça-feira (10) o canal de informação financeira “CNBC”.


Fontes citadas pela emissora relatam que a companhia dirigida por Mark Zuckerberg quer fixar o preço final de sua oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) no dia 16 de maio, com o que seus títulos começariam a ser negociados um dia depois.

Devido à aquisição nesta segunda-feira do aplicativo fotográfico para celulares Instagram por US$ 1 bilhão, a Comissão da Bolsa de Valores (SEC, na sigla em inglês) dos EUA terá de analisar e autorização para operação, o que pode atrasar o IPO.

Se for o caso, a rede social que interliga mais de 845 milhões de pessoas fixaria o preço de estreia na bolsa uma semana mais tarde, em 23 de maio, e começaria a cotar no dia 24.

Na semana passada, vários meios de comunicação publicaram que a rede social elegeu o mercado nova-iorquino Nasdaq, em vez da Bolsa de Nova York (NYSE), para entrar em Wall Street, onde suas ações serão cotadas sob o símbolo “FB”.

O canal de informação financeira acrescenta que o Facebook dedicará dez dias à captação de investidores para seu IPO, o principal foco será o mercado nacional. Estariam previstas reuniões em Nova York, Vale do Silício e Boston, embora possa viajar à Europa para buscar mais investidores.

Nos documentos apresentados à SEC em fevereiro para iniciar os trâmites de entrada na bolsa, o Facebook revelou que tentará arrecadar US$ 5 bilhões com seu IPO, mas os analistas garantem que esse número pode chegar a US$ 10 bilhões.

Sem mais artigos