A CPI da pedofilia conseguiu quebrar o sigilo de 22.761 perfis do Orkut que possam conter conteúdo pedófilo.

A Polícia Federal junto com o Ministério Público Federal vão investigar comunidades e perfis de possíveis criminosos, graças aos dados fornecidos, por obrigação pelo Google, sobre os proprietários e os conteúdos das páginas.

Um filtro foi implementado no Orkut que permite a redução das imagens de pedofilia em 70%, afirmou o diretor-presidente do Google Brasil, Alexandre Hohagen.

Um termo de ajustamento de conduta foi assinado pelo Google, em que a empresa se compromete com 13 medidas para cooperar com o fornecimento de dados à polícia, entre elas guardar por um ano informações de internautas e conteúdos dos seus perfis no Orkut

Quem publicar imagens de pedofilia, a partir de agora, vai ser tratado como suspeito e será investigado pela polícia.

“A privacidade continua garantida aos usuários que utilizam o Orkut para o bem. Os que utilizam para o mal terão as informações repassadas”, disse Hohagen à Folha de S.Paulo.

Sem mais artigos