Mark Zuckerberg e seu laptop com a câmera coberta

Reprodução Mark Zuckerberg e seu laptop com a câmera coberta

Mark Zuckerberg postou uma foto inocente em sua mesa de trabalho e causou uma discussão sobre segurança na internet. Isso porque o registro mostra um fato curioso no laptop do todo-poderoso do Facebook: ele usa uma fita adesiva para cobrir a webcam. Por quê?

Seria o chefão do Facebook paranóico ou simplesmente precavido? Será que estamos todos sendo espionados? Nossos smartphones e TVs podem nos ouvir  e enviar informações para seus fabricantes ou hackers? Quanto disso é verdade ou mito?

Quando falamos de segurança de internet, toda precaução é pouca. E vários especialistas endossam o comportamento de Zuckerberg, como Dave Lewis, especialista da Akamai Technologies. “É só algo preventivo caso alguém invada seu sistema. O jeito mais fácil de se sentir mais seguro é simplesmente colocar a fita sobre a câmera e isso irá retirar sua dúvida caso seja invadido”, explicou ele, que assume cobrir sua webcam desde os anos 2000.

É claro: a fita adesiva não impedirá um ataque hacker ou a invasão de alguma organização governamental, mas é uma barreira física para quem estiver tentando bisbilhotar o que você anda fazendo enquanto sua o computador.

Como funciona
Invadir uma máquina alheia é um processo relativamente fácil para hackers, que podem fazê-lo através de programas maliciosos instalados por engano no computador. Muitos deles são enviados em e-mails com fraudes prometendo dinheiro, promoções falsas ou tentando enganar o leitor com informações erradas, como um boleto bancário, por exemplo.

Assumindo o controle do seu computador, o hacker pode ter acesso a vários conteúdos pessoais da sua máquina, inclusive ligar a webcam remotamente para capturar fotos ou vídeos para serem usados posteriormente como chantagem.

Tudo na minha casa tem ouvidos?
Quase isso. Muitos rumores da internet já falaram sobre o Facebook usar o aplicativo e o microfone do seu smartphone para ouvir conversas com o intuito de captar seus gostos, preferências e até desejos de compras – o que poderia desencadear banners específicos para você na sua timeline. A equipe do Facebook já disse que não usa estes áudios para este recurso publicitário, mas nunca explicou realmente o porquê.

Já no caso das SmarTVs, a Samsung já admitiu que também capta informações em áudio, como definiu nos seus documentos de política de privacidade.

“Estejam cientes de que tudo o que é dito, incluindo informações privadas, estão entre dados capturados e transmitidos para terceiros”. Em resumo, os aparelhos que possuem a funcionalidade de comando de voz estão captando conversas e usando esses dados. A fabricante aponta que tudo isto tem sido enviado para uma empresa chamada Nuance Communications.

Depois do assunto surgir nas redes sociais, inclusive comparado os termos com trechos do livro 1984, de George Orwell, a Samsung soltou um comunicado. “Se um consumidor permitir que a funcionalidade de reconhecimento de voz funcione, estes dados serão enviados para outra empresa. Neste ponto, essa gravações serão enviadas para um servidor que buscará o conteúdo buscado na TV”, explicou. A empresa finalizou dizendo que não guarda ou vende essas informações.

De uma forma ou de outra, vale a pena ser um pouquinho paranóico, não é?

Sem mais artigos