Ele nasceu com um apelido poderoso, que no fim nunca se justificou: iPod killer. Cinco anos após ser lançado pela Microsoft, o Zune deixará de ser produzido. Quem fez o anúncio foi a própria empresa ao canal Bloomberg.

Apesar do design e do software invocados, o Zune nunca chegou aos pés do sucesso comercial do tocador da Apple ou ao da loja virtual iTunes. Muito em parte de ele nunca ter se diferenciado do concorrente: as funções e preços eram similares. Não foi a toa que aqueles que o compraram chegaram ser ridicularizados.

O legado do aparelho se dará por meio de sua plataforma musical, que continuará sendo usada pela Microsoft em smartphones e softwares, algo que acontece hoje nos celulares com Windows Phone 7 e no Xbox 360, que tem a Zune Marketplace funcionando apenas na América do Norte.

Sem mais artigos