“Queridos amigos, é com alegria que entro em contato convosco via twitter. Obrigado pela resposta generosa. De coração vos abençoo a todos”, postou nesta quarta-feira Bento XVI via Twitter, a rede social a qual chegou e em que estreou hoje.

O papa enviou seu tweet, escrito em inglês, às 11h28 locais (08h28 GMT), após a Audiência Pública das quartas-feiras, e rezar o pai-nosso em latim.

O pontífice enviou o texto de um tablet de última geração, na qual já estava escrita a frase de seu primeiro tweet de sua conta @pontifex, e o que fez foi clicar no botão “tweetar”. Os milhares de fiéis que foram à Audiência Pública aplaudiram muito.

Embora tenha contas em oito idiomas, o primeiro tweet foi em inglês e pouco depois foram enviados em espanhol, português, italiano, francês, polonês, alemão e árabe, os idiomas oficiais em que o papa postará.

Bento XVI, que escreve à mão e à caneta, foi assessorado por Thaddeus Jones, do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais, e Claire Diaz Ortiz, do Twitter.

O porta-voz vaticano, Federico Lombardi, informou que o primeiro tweet foi de “introdução” e que, ao longo do dia, o papa responderá a três diferentes perguntas que foram escolhidas entre as enviadas nestes dias passados por seguidores dos cinco continentes.

A primeira resposta foi enviada cerca de 30 minutos depois do primeiro tweet. “Como podemos viver melhor o Ano da Fé em nosso dia a dia?” foi a pergunta que o papa escolheu entre as feitas por seu mais de 1 milhão de seguidores, e a respondeu dez minutos depois: “Dialoga com Jesus na oração, escuta Jesus que te fala no Evangelho, encontra Jesus que está presente nas pessoas que passam necessidade”.

O papa responderá mais duas perguntas hoje. A segunda e a terceira serão enviadas com um intervalo de tempo de várias horas entre uma e outra.
O líder católico não enviará as mensagens diretamente, e sim seus colaboradores.

O único tweet enviado diretamente pelo pontífice, de quase 86 anos, foi o primeiro.
Lombardi precisou que embora não os escreva, o papa dará seu consentimento para a publicação.

Embora siga escrevendo à mão seus discursos e outros documentos, Bento XVI está convencido de que a Igreja precisa divulgar também o Evangelho no mundo digital, daí sua decisão de entrar para a famosa rede social.

Cerca de 1 milhão de pessoas já o segue no Twitter, sendo a maioria de ingleses e espanhóis. 

Sem mais artigos